Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

30
Jul 06

Finalmente acabou a substituição no trabalho, assim já poderei voltar a fazer o meu trabalho, que como seria de esperar está atrasado. Muito atrasado. Agora terei de continuar a trabalhar a dobrar para que fique tudo actualizado e ainda tenho que coordenar e acompanhar a montagem das novas instalações fabris. Agora que falei nisso, estou a ver que afinal ainda não acabou, bem pelo contrário, ainda agora começou.

Só é pena que os salários não subam da mesma maneira que o trabalho.

Mas no fim de tudo, é óptimo ouvir as palavras dizerem como foi bom o nosso sacrifício . E para mim já me basta ouvir um obrigado. Agora penso ter mais tempo para escrever aqui e fazer umas visitas aos meus amigos bloguistas mais assiduamente.

publicado por Alvaro Faustino às 23:44

25
Jul 06

Obrigado mesmo pela força que me estão a dar. Estou mesmo a precisar, mas felizmente, o sacrificio já está a acabar.

Outro voltará até ao fim do Verão.

publicado por Alvaro Faustino às 23:16

19
Jul 06

Como diz a Ciloca, "obras em casa". Antes fosse isso que me estivesse a impedir escrever umas palavras neste espaço, embora seja por trabalho. Aqueles quatro dias que estive de férias no final do mês passado, agora não sabem a nada. Mesmo a nada. Para além de ter de efectuar o meu trabalho, tenho ainda mais, substituir um dos chefes de produção e coordenar a montagem das novas instalações fabris. Tudo isto com direito a umas horas extras de trabalho. Saio de manhã, chego mais ao menos por esta hora a casa e hoje lá consegui arranjar um tempinho para vos escrever. Sim, porque mesmo em casa não tenho tempo devido ás obras que agora estão a passo de caracol, mas estão andando. E para responder á Ciloca. Calor? Tem estado calor? Não tenho dado fé.

Ups. Lá se foi o tempo.

Até breve.................................................................................................................................................ou não.

publicado por Alvaro Faustino às 20:53
sinto-me: sem pilhas

10
Jul 06

Acabou o Mundial, com uma vingança em prato frio. Ganhou a Itália, não merecidamente, mas que nos alegrou o Domingo, vencendo a rival França nos pontapés de grande penalidade. Ah, mas o melhor foi antes, a equipa que nos acusava de teatros e violência, foi ela própria a dar-se razão a si mesma, com "mergulhos", entradas feias sobre o adversário e, a cereja em cima do bolo, a cabeçada de Zidane com a conivência do seu treinador. Mas mesmo assim, com aquelas atitudes de Zidane , mesmo assim, foi considerado pela FIFA o melhor jogador do Mundial. E foi esta atitude da FIFA que me deixou perplexo, pois o resto eu já sabia, ontem só tive a prova. Senão vejamos:

  • O presidente da FIFA, no fim do jogo com a Holanda, veio ao flash interview criticar a arbitragem, dando um cartão amarelo mas, na prática nada fez em relação a isso.
  • Numa outra entrevista , desmentiu tudo o que disse no fim desse jogo.
  • Criticou os jogadores e apenas os portugueses, de fazerem muitas simulações para que fossem marcadas faltas contra a equipa adversária, como se fossemos só nós a fazer isso.

E agora o melhor de tudo:

  • Retiraram o C. Ronaldo da votação de melhor jogador jovem do Mundial por o considerarem com pouco fair play .
  • Deram a Zidane o titulo de melhor jogador do Mundial, mesmo após uma cabeçada, a calcar a linha da agressão física , a um adversário e mesmo depois de nem sequer subir a campo, no fim do jogo, para que recebe-se a sua medalha de 2º classificado. E ele nem jogou por aí além, só o começou a fazer 2/3 jogos antes, porque no inicio do Mundial ninguém ouvia falar nele.

Por isso proponho que a FIFA se passe a chamar FÍFIAS .

Mas tirando isso, já que o fim de semana não foi só futebol, decidi fazer neste uma coisa diferente. Para além de continuar, no Sábado, com as obras cá por casa, acompanhadas de uma saída do Grupo Folclórico aqui ao lado em Guilhabreu , no dia seguinte, depois de irmos almoçar a casa da mãe da minha esposa, resolvemos não ir para a beira mar. Precisava-mos de uma coisa diferente e foi aí que ela se lembrou de irmos a um parque que foi inaugurado à poucos meses, que embora não seja no meu concelho, fica a escassos 5 km de minha casa, em S. Pedro de Avioso - Maia. Grande, sossegado, com muito verde e sombra para lanchinhos ao ar livre, mas ainda com falta de infra-estruturas de apoio. Mas no geral, dá para passar uma tarde bem passada, temos é que levar água para beber de casa, pois para além de existir apenas uma barraquinha na entrada que vende gelados e garrafas de água, não existem bebedouros onde possamos faze-lo sem que tenhamos de gastar 1€ numa garrafa que se vai numa golada.

Na chegada a casa, toca a trabalhar, pois o meu pequeno aquário estava a precisar de uma limpeza a fundo. Por isso, toca a ir à garagem buscar um outro aquário de pequenas dimensões para que se pudesse colocar os peixes, enquanto de tirou toda a água, plantas, areão, aquecedor, filtro, etc... Mas no fim ficou um brinco, assim já posso comprar mais alguns peixinhos para lá colocar, talvez uns guppis e alguns neons  para colorir as águas. Por falar nisso, se alguém tiver aquários de dimensões maiores, ou conheçam alguém que tenha, que não precise deles, estou disposto a receber propostas para adquirir um.

Assim tenho dito e tenho que me preparar para fazer aquilo, que a maior parte de vós faz a esta hora: almoçar.

publicado por Alvaro Faustino às 11:50

09
Jul 06

Em Portugal, principalmente na rede de metro do Porto, já se treina para este fantástico desporto. Ou menos neste aspecto não somos a cauda da Europa. A rede de metro do Porto orgulha-se de apresentar a taxa de sinistralidade mais baixa de toda a Europa: 0.1 acidentes por cada 10 000 km . Uma média bem inferior à da Europa: 1.25 acidentes por cada 10 000 km .

Agora, quanto a avarias, bem... é todos os dias. Ou é a sinalização que não trabalha em condições, ou é as guardas das passagens que avariam, enfim, venha o diabo e escolha.

Quanto ao jogo, não quero falar. Só digo que foi pena, mas hoje viu-se Portugal a jogar contra uma equipa apenas. Hoje sim, foi um jogo de igual para igual. Mais não poderíamos pedir.

publicado por Alvaro Faustino às 00:34

08
Jul 06

Depois nós é que somos os "mergulhadores". O que me deixa ainda mais danado com a vitória da França no Mundial 2006, Pensava eu que tínhamos perdido com uma equipa de jogadores de futebol, mas afinal perdemos com uma equipa de actores. E melhores que nós.

 

Só o estúpido do comentador é que acha que foi penalti . E a língua que fala e aquele sotaque são de que país? Parece ser inglês, não?

Pois...

publicado por Alvaro Faustino às 03:28
sinto-me: buááááááá

06
Jul 06

"I have a dream"

Foi com estas palavras que Luther King ficou conhecido. E nós portugueses, neste mundial de futebol, ficamos conhecidos pelas mesmas razões e mais. Mais, porque para além de um sonho, ganhamos respeito, jogamos acima de tudo com o coração, fomos dignos e respeitadores dentro e fora das quatro linhas, enfim, mostramos ao mundo onde fica Portugal e qual o seu significado. Pela 1º vez gostei de ver a selecção a jogar, sem agredir ninguém, sem causar problemas, sem dar uma má imagem do país e dos portugueses, ao contrário de outras selecções, principalmente a holandesa, que me decepcionou bastante nesse aspecto

Acabou o sonho, mas desta vez acabou mais tarde. Perdemos a meia final, mas soubemos perder. Acima de tudo, para além de mostrarmos como se ganhava um jogo, mostramos como se perde um. Mostramos que não precisamos uma equipa cheia de vedetas, mas sim, de uma equipa unida por um sonho. Os portugueses mostraram-se solidários com esse sonho e não devemos ficar decepcionados com a prestação da selecção, bem pelo contrário, devemos estar muito orgulhosos por ela, porque sem contarmos, ela ajudou-nos a ser mais respeitados pelos outros que não acreditavam em nós.

E agora que acabou, o que poderemos fazer para merecer e respeitar o trabalho daqueles homens? Trabalhar. Eles já fizeram a sua parte. E você, que irá fazer para enaltecer o nome deste pequeno país? E vós políticos, que ireis fazer para melhorar a qualidade de vida dos portugueses? Todos nós sabemos que somos um país habituado a sofrer, mas não será altura de parar? Todos nós, pelo menos eu, não nos importaríamos de sofrer mais um pouco, desde que tivéssemos resultados concretos e palpáveis na vida. Agora, dar sangue, suor e lágrimas, muitas vezes ao longo de uma vida e chegar ao fim e não ter nada, é sofrer em vão.

Principalmente aos políticos, dirijo esta mensagem, pois está primeiro nas suas mãos a mudança do país. Os portugueses em geral e em várias ocasiões, que não só o futebol, provaram que se conseguem unir e sofrer por sonhos, desde que tenham resultados para todos e não só para alguns.

O Fim de Um Sonho... foi com este titulo que comecei este artigo. Mas agora termino com outro.

Tenho o sonho de que será a partir de agora que Portugal navegará em frente e enfrentar de cabeça levantada todas as tempestades que encontrará pelo caminho e que seja, finalmente, um país modelo para todos. É este o meu sonho. E poderá ser realizado, se todos se unirem como fizeram na selecção.

VIVA PORTUGAL

Será sempre um país heróico, nobre, valente e imortal. Tal como no hino:

"Levantai hoje de novo, 

O esplendor de Portugal."

publicado por Alvaro Faustino às 00:49
sinto-me: força lá cambada
música: O hino, claro
tags:

04
Jul 06

Quem nunca recebeu um daqueles telefonemas a dizer: "parabéns, foi um dos seleccionados a ter direito a uma oferta no valor de 400€. Para o receber, terá de se deslocar ao local X e apresentar este código Y , para que tenha direito à oferta."

E chegando lá, ao tal local por eles designados, já está uma multidão de felizes contemplados , para receber o dito prémio. Apresentações, inscrições e uma espera curta e lá vem uma mocita, ou mocito , para...

... ouvir uma breve apresentação de 2 horas, da empresa e dos produtos por eles comercializados. Blá blá blá e eis que chega a parte do "impingir" um produto em particular. Convidam a experimentar o produto, dizem que existe a possibilidade de haver uma bonificação, de entre muitas de vários montantes, nas prestações. E que sorte a nossa, calha-nos sempre a melhor bonificação. Isto sem nunca falarem em valores concretos. Oferecemos mais isto e aquilo e tem direito a mais aqueloutro . Enfim, sentimo-nos cheios de sorte. E para acabar, dizem-nos o fabuloso preço de lançamento: 6 000€, pagos em suaves prestações. Que tal, é bom negócio. Mas antes de decidir definitivamente, tem a oportunidade de experimentá-lo durante 30 dias sem compromisso.

Agora tenho um monstro vibrador e massajador enfiado no quarto, bem metido no sitio onde durmo. Não, não é isso que, provavelmente as mentes mais depravadas poderão estar a pensar. É apenas e somente, um colchão com sei lá quantas funções e particularidades. Tudo devido a uma pessoa, que já tinha sido avisada por mim, sei lá quantas vezes em relação a esses telefonemas. Agora estamos, por assim dizer, zangados. Principalmente eu, mas como a amo muito será perdoada...

Assim que acabem os 30 dias de experimentação e aquela coisa saia do meu quarto.

AH, sabem qual era a fabulosa oferta? Um vale de desconto, no valor de 400€ em compras.

Adivinham aonde e em quê?

publicado por Alvaro Faustino às 23:44
sinto-me: epá, nem digam nada

02
Jul 06

Pois bem. Foi o que me apeteceu fazer nesta pequena semana de férias. Obras em casa. Julgava eu que iria fazer todas as obras, quando na passada última quinta feira telefonaram-me da empresa a pedir para comparecer no trabalho no dia seguinte, uma vez que era preciso fazer um balanço aos produtos que lá tínhamos nas câmaras frigorificas. Não podia dizer que não, aliás não gosto recusar quando se trata de trabalhar. Ás 7 da manhã já estava a pé, 8 horas de trabalho pela frente, julgava eu. Nesse dia cheguei a casa, com as obras deixadas a meio, ás 24:00. Assim ficou a cozinha e a sala, uma desarrumação total.

No sábado, mais do mesmo. Só saí da empresa ás 15:30, ainda a tempo de ver o jogo de Portugal-Inglaterra . Aliás, ainda estou a recuperar do sofrimento, da ansiedade e da loucura total que foram os festejos. Ia vendo o jogo na tv enquanto limpava todo o entulho. Mas ainda faltava a cereja em cima do bolo. Passado meia hora do final do jogo, já estava eu a preparar-me para um bom banho, telefona a nossa cunhada a pedir para levar a nossa sobrinha ao hospital, pois estava a arder em febre. Duas horas metido dentro das urgências, sem comer, sem banho e completamente estafado.

Um final de férias completamente alucinante. Agora o resto sabe-se lá quando irão ser, uma vez que tenho a montagem de maquinaria nas novas instalações da empresa para coordenar. Cheira-me que até ao fim do ano, não vai haver nada para ninguém.

Enfim, ao menos Portugal comeu uns bifezinhos ao jantar. Ainda estou a fazer a digestão de semelhante jantarada.

publicado por Alvaro Faustino às 17:58
tags:

Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
26
27
28
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO