Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

29
Ago 06

É como eu começo a ver a situação no nosso país. Esta Segunda fui a mais uma despedida de um casal amigo que irá partir para o estrangeiro à procura de uma vida melhor. E a brincar, em menos de 3 meses já é o terceiro que vai, fora o que tem ido no passado. Mas não é só esse o problema, é que esta situação leva a que, cada vez mais, jovens se retirem do país, deixando-o cada vez mais velho. Com esta emigração de cérebros, sim porque mesmo as grandes inteligências do país só conseguem trabalho e ser reconhecidos no estrangeiro, o país fica cada vez mais pobre e velho. Mas também com as vantagens e qualidade de vida que se tem no estrangeiro, se me surgir-se a oportunidade, também eu pegava na minha mulher e partia.

É triste receber um salário médio de 500€ ao fim de um mês de trabalho, quando na Holanda se recebe quase esse valor por semana, ou na França que pagam isso durante 6 meses só para que se aprenda a língua e onde só se trabalham 7 horas diárias. Quando na Suíça se tem direito a tudo e mais alguma coisa para que se fique bem integrado na sociedade, onde na Espanha o salário médio é de 750€ e quase tudo é mais barato do que em Portugal. A própria Grécia já nos passou à frente nessa história dos PIBs e companhia.

Quando vejo o sacrifício que tivemos que fazer (e ainda estamos) aqui em casa, para que a minha esposa tirasse um curso, para que fosse uma mão de obra qualificada, tal como os senhores do governo apregoam, mas agora é obrigada a ficar em casa, pois não se consegue encontrar um trabalho para que possa empregar essa qualificação, é triste e deixa-nos com segundos pensamentos em relação ao caminho que o nosso país leva.

Tanto é assim que decidimos que até ao fim do ano, se ela não encontrar um trabalho que esteja à altura da sua qualificação e eu continuar na mesma situação lá na minha empresa, partiremos sem muitas penas. Afinal, se os nossos amigos e família já estão a fazer isso, já não teremos muito para aqui deixar.

 

publicado por Alvaro Faustino às 23:16
sinto-me: com Portugal

27
Ago 06

É assim, como adepto do desporto, que sou obrigado a ficar depois de todas as notícias que vieram a lume sobre o "Caso Mateus". Já há muito tempo que o futebol português vinha cheirando mal, mas agora descobriu-se de onde vinha o cheiro. O que dizer? O que pensar? Quem tem a razão?

Para mim é a FIFA que tem a razão e que sabe o que tem a fazer. Mesmo achando as suas declarações dignas de uma ditadura, não posso esconder o desejo de que gostaria que isso realmente acontecesse, pois assim, teríamos uma limpeza e desinfecção completas de todos os organismos do futebol. Gostaria que esta bomba rebentasse, pois assim teríamos a hipótese de reconstruir algo melhor e mais transparente.

E para apimentar mais ainda o campeonato, o qual já há muito tempo não tenho vindo a acreditar, apoio o Benfica se ele impugnar todo o campeonato de 2006/2007. E isso ele poderá fazer segundo as leis da Federação e da Liga, uma vez que foi um dos prejudicados sem ter culpa nenhuma e já que o seu presidente diz ter em sua posse um dossier secreto com quase todas as provas, seria uma boa altura para acabar com tudo de uma vez por todas.

Era limpinho

publicado por Alvaro Faustino às 03:09
sinto-me: desejoso que isso aconteça

Lá se terá de colocar os manuais escolares no lixo e tudo por causa de uns astrónomos que não sabem o que fazer com Plutão, agora despromovido da categoria de planeta, devido à mais recente descoberta de novos planetas no nosso Sistema Solar. Perdão, planetas não, corpos espaciais. Mais uma vez, somos obrigados a reconhecer o nosso desconhecimento do Universo, pois se ainda não compreendemos o nosso próprio sistema solar, como iremos nós conseguir a vasta imensidão do restante.

Agora com menos um planeta, mas com mais dois corpos espaciais, dizem os entendidos que será mais fácil compreender a formação do nosso sistema solar. Será? Não será que ainda vai causar mais confusão? 

Como a nossa mente e corpo são pequenos no meio de toda esta matéria.

PLUTÃO

  • Diâmetro - 2284 km
  • Distância média do Sol - 5 913 520 km
  • Velocidade orbital - 4.74 km/s
  • Translação - 284.54 anos
  • Rotação - 6 dias e 9 horas
  • Massa - 0.0022
  • Densidade média - 2.03
  • Gravidade superficial - 0.04
  • Temperatura superficial - -220º C
publicado por Alvaro Faustino às 02:51

20
Ago 06

Já no meu tempo de menino, quando se brincava nas obras, tínhamos por hábito trazer algumas pontas de fio de cobre para vender, para arranjar dinheiro para comprar os doces no café. Mas apenas tirávamos aquelas pontas soltas que se encontravam no chão, nunca naquele tempo se ouviu falar do que li estes dias no jornal a propósito disso.

Já com a rede de metro a funcionar em pleno, já foram apanhadas algumas pessoas, outras não, a roubar o cobre do sistema de sinalização da rede e as próprias catenárias do metro. Li nesse mesmo jornal, que foi apanhado em flagrante uma pessoa a tirar os carris do metro para ter acesso aos cabos de sinalização que se encontravam por debaixo dos mesmos. A retirar os carris!? Foi isto que me impressionou. Poderia acontecer um grave acidente devido a isso. O que se passa com as pessoas, que são capazes até de colocar em risco outras pessoas, apenas para ter acesso a mais uns euros de cobre? A retirar os carris!? Contado ninguém acredita. Eu mesmo depois de ler a noticia, ainda estou estupefacto. E a própria catenária também já foi alvo de mão alheia. Mesmo sob tensão e com riscos de morte, pois circulam naqueles cabos cerca de 700V , há quem suba lá cima para ter acesso ao fio e aquele fio é bem grosso, dá uns bons tostões. Já tiveram de interromper a circulação do metro devido à falta da mesma e da sinalização.  Agora a dos carris, essa ainda estou a digerir.

Na minha pequena terra de Modivas , também já assistimos a semelhante situação, mas antes de o metro entrar em circulação. Tanto a catenária como a subestação que lá existe próxima da estação de metro de Modivas Centro, foram visitadas por pessoas que não os técnicos da Metro do Porto.

Agora com o Metro a funcionar, mesmo assim lá se vai o cobre! Isto cada vez mais parece um país de terceiro mundo.

Como comentei essa noticia que li, daqui a nada até as próprias carruagens do metro são roubadas. Tipo Triângulo das Bermudas.

Depois chamam o FBI para resolver mais um caso de Ficheiros Secretos.

publicado por Alvaro Faustino às 00:01
sinto-me: de boca aberta

15
Ago 06

Aqui está uma cruz pertencente a uma cultura que não nos é muito familiar a nós portugueses. Excepto nesta pequena localidade onde praticamente faço a minha vida. Malta, no concelho de Vila do Conde, mesmo ao lado da terra onde nasci. Uma freguesia que tem uma história milenar graças à Ordem dos Cavaleiros de Malta. Com origens celtas e onde a sua gente não esconde o orgulho de terem tão vasta cultura, muito embora, nos dias que correm, tenha vindo a diminuir, muito por culpa dos governantes desta terra. Gostaria imenso que esses senhores vissem bem aquilo que de melhor há nesta pequena freguesia, para que protegessem este passado, muito provavelmente, único em Portugal.

Mas adiante. Esta gente tem feito um trabalho imenso em prol deste passado e o melhor sitio para o ver é nas festas em honra de Stª Apolónia, onde fazem uma grandiosa festa em sua honra e onde a cultura celta está presente mais do que nunca.

 

Por isso tenho andado com umas ideias de criar um grupo. Tipo rancho folclórico, mas com danças tradicionalmente celtas, tipo o do vídeo. Já tenho o apoio de uma pessoa que também está empenhada nisso, só nos falta convencer os habitantes e, principalmente, os governantes para que nos dêem o apoio necessário para a sua criação. Posso dizer que metade do trabalho já está feito, já existe uma escolinha de música, que nos poderia fornecer os tocadores e que é pertença dessa mesma pessoa com idêntica visão à minha. Só nos faltava mesmo gente para dançar e aquele empurrão, que é tão importante, para que o projecto fosse para a frente. É, digamos, um pequeno sonho meu e de algumas pessoas desta terra que gostariam de ver projectada esta freguesia para além das suas fronteiras.

 

publicado por Alvaro Faustino às 23:25
tags:

10
Ago 06

Um mundo por descobrir, estive até à pouco tempo a ver na 2, um documentário sobre a conquista do espaço. E não interessa quem a ganhou, porque na verdade todos nós poderemos vir a ganhar com isso. Hoje em dia já não se fala em corrida ao espaço como se realmente fosse uma corrida, com vencedores e vencidos, mas sim, como uma coisa que teremos de fazer se quisermos dar continuidade à raça humana e por isso, hoje assiste-se a parcerias entre organizações e países que até à muito pouco tempo, eram rivais neste assunto.

Não poderemos ver o espaço como um local de guerras, mas sim de salvação. Depois de noticias relacionadas, quem não ficou a pensar em coisas do tipo: Que bom era comprar um terreno em Marte e fazer lá uma casinha, ou do tipo, que tal este ano irmos passar umas férias a uma das colónias da Lua, e ainda, uma lua-de-mel nos anéis de Saturno.

Todo isto ainda nos é inacessível , mas possível num futuro. A Terra, eventualmente, acabará para nós. Com o ritmo de crescimento que temos, num futuro não muito longínquo, não haverá espaço para todos, o que irá ajudar a que existam cada vez mais guerras territoriais entre nós.

Neste tema sou um sonhador, confesso. Mas é sonho que provavelmente não irei concretizar. Ainda tinha esperança de puder, pelo menos, assistir à terra-formação de Marte, mas com o calendário da primeira viagem tripulada a Marte, terei muita sorte em assistir a isso na minha vida.

O espaço sempre me fascinou e posso dizer que, mesmo sendo um amador, sou um estudioso neste assunto. O Espaço, isso sim, para mim é o verdadeiro criador, o meu Deus. É omnipresente, omnipotente e omnisciente . Está no meio de nós, foi através da sua matéria que fomos criados, é a verdadeira força que cria e destrói e a verdadeira mente, pois por muito que se estude e descubra , continua um verdadeiro mistério, cheio de coisas novas e inexplicáveis.

Sempre que se falar de Deus, deveríamos olhar para cima. Pois fazendo isso é que veríamos o quanto somos insignificantes neste Universo e era assim que ganharíamos o respeito por nós mesmos.

publicado por Alvaro Faustino às 00:55

05
Ago 06

É isto que concluo depois de anos a fio a ouvir sempre as mesmas notícias daquela região deste planeta. Israel isto, Palestina aquilo, Faixa de Gaza fez isto.

Desde a criação de Israel, que não se houve falar de outra coisa. Tudo isto se resume a apenas uma coisa: religião fanática. Pensava eu que todas as religiões fossem a favor da paz, do amor e da amizade, mas alguns vêem-na como uma justificação para guerras, ódios e hostilidades incessantes ao longo dos anos.

Que me perdoem os islâmicos que possam ler isto, mas Israel tem a sua razão. Mas os judeus que igualmente possam ler isto, que me desculpem também, mas Israel não tem razão nenhuma. Confuso? Eu explico.

Dou razão a Israel, pois torna-se frustrante ao longo de todos estes anos ser vitima de atentados cobardes contra os seus civis. É certo que o país foi construído num local cheio de histórias religiosas e devido a isso, agora sofre as consequências. Mas já não será tempo de parar com essas atitudes terroristas? Logo numa altura em que Israel se tinha retirado da Faixa de Gaza, foram raptar aqueles soldados. Israel deu um dedo e esses senhores arrancaram logo um braço. Quando Israel dava sinais de retirar os seus colonatos dos territórios palestinianos, foram fazer uma coisa dessas. É claro que Israel teve de responder, mas desta vez respondeu de uma forma forte e bélica contra um país que albergava terroristas no seu país, sem nada fazer para evitar essa situação e Israel limitou-se a seguir o exemplo dos Estados Unidos. Invadir o país terrorista.

Por outro lado, temos a forma como Israel leva a cabo esse combate contra o terrorismo. Matando civis, que nada tem a ver com o Hezzbola , o Hamas ou outro grupo qualquer. Como ouvi há dias um comentador televisivo dizer: "desta maneira, Israel apenas está a conseguir com que mais pessoas ganhem ódio ao seu país e que se tornem terroristas." Palavras que ao longo dos anos se têm mostrado verdadeiras, pois Israel já leva a cabo esta guerra à muitos anos, sem conseguir resultados visíveis , bem pelo contrário. Já não será altura de mudar a maneira de actuar? Logo um país, onde a sua população tem ainda na mente o Holocausto, deveria dar o exemplo de estar contra os sofrimentos de outros povos.

Houve alguém que disse: "o terrorismo é a arma dos fracos e oprimidos". Pois bem, Israel é a potência económica naquela região. Que tal umas alianças económicas com os outros países para inverter essa situação. É que ao actuar dessa maneira, apenas está a ter "amargos de boca" com os restantes países árabes e isso é mau para todos, mesmo para nós, neste canto à beira mar. Muito mau.

Pela paz, sempre pela paz e NUNCA pela guerra.

publicado por Alvaro Faustino às 12:25
sinto-me: apreensivo
tags:

03
Ago 06

É o que muita boa gente diz. A maior parte das pessoas que conheço, prefere este mês para passar férias e sem o saberem, estão a marcá-las num mês que não é grande coisa para férias. Para mim, os melhores meses de férias são o Junho, o Julho, o Setembro e acreditem ou não, o Dezembro. Neste último mês, em particular, gosto de ter uma semaninha de férias para puder descansar, pois nos restantes meses de Verão em que se costuma gozar férias, faz-se de tudo menos descansar, senão vejamos:

  • É quando existem mais carros nas estradas fazendo com que aja mais acidentes, filas de trânsito de e para as praias e mais stress devido ao tráfego. Resultado: não descansamos.
  • É quando existe mais pessoas nas ruas, praias e locais fazendo com que não aja silêncio e bem-estar nesses locais. Resultado: não descansamos.
  • É quando a meteorologia tem dos seus caprichos e nos prega as partidas de Verão, sejam elas com chuvas repentinas, nortadas nas praias que nos levam os guarda-sóis e bolas dar um passeio que faz com tenhamos de correr atrás delas e devido ao vento, nos faz regressar a casa, apanhando pelo caminho as tais filas de trânsito. Resultado: não descansamos.
  • Bandeiras vermelhas agora dão multa, por isso se estiver muito calor não poderemos sequer molhar os pés. Apanhamos um escaldão e temos de passar umas horas no hospital a tratá-lo. Resultado: não descansamos.
  • Entre muitas outras coisas...

Por isso digo que o melhor mês para descansar é o de Dezembro. Nada como ficar em casa a dormir até ao meio-dia, a ouvir a chuva e o vento a bater-nos nas janelas. Sair da cama e andar em pijama o dia todo pela casa. Onde costuma dar os melhores filmes, uma vez que estamos no mês do Natal, e assim poderemos ver uns bons filmes sem ter de gastar dinheiro, seja em cinemas ou nos marroquinos.

 

Enfim, no fundo, seja em que mês for, não há nada como ficar em casa uns dias enquanto os outros vão trabalhar.

publicado por Alvaro Faustino às 12:47

Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO