Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

24
Mai 07
O desaparecido voltou. Lá arranjei uns minutinhos para escrever neste espaço. Desde a última vez que aqui escrevi, o mundo já rodou e rodou sem parar. E desde aí já se passaram algumas coisas, desde a multa que apanhei (e doeu bem, ou melhor, vai doer, pois ainda não a recebi em casa), até ás mudanças que se avizinham nesta casa.

Pois, é que o hugorider e a helivera irão mudar-se para uma casa própria e deixarão esta. O que quer dizer que irei ter novos camaradas de casa, neste caso. Vamos ver o que me sai na rifa, porque já conheço alguma gente e casas e deixai-me dizer que apanho cada cromo. Óptimo para quem gosta deste tipo de colecções. Para mim não dá.

Por isso mesmo o meu próximo passo e meta a atingir será arranjar uma casinha para nós, até porque se queremos estar inscritos na Gemente de Roterdão temos de ter casa própria e nós como queremos formar família por estes lados, temos de por os pés ao caminho. Um dia de cada vez, também não há muita pressa pois precisamos de tratar das coisas na nossa casa em Portugal. Acabar as obras principalmente, essa é a principal razão. Graças a Deus de resto tenho tudo em ordem.

Tenho visto a tv portuguesa e continuado a assistir a horas e horas de tempo de antena sobre o (mais que falado) caso de Maddie. Mas como eu não quero dar mais cobertura a esse assunto, adiante.

Sei do tempo que se faz sentir por esses lados, mas temos de ver que estamos nessa altura de trovoadas e seraivadas. Nós por cá, tivemos semana passada, muita chuvinha mas em compensação, temos tido esta semana muito sol. Temperatura de hoje: a rondar os 30 graus. Bom não. Estou com um  bronze que até parece que emigrei para Luanda e não Holanda. Mas também estamos à espera das trovoadas, que pelo que já me disseram, aqui são muito, muito fortes.

Para acabar quero dizer que o mundo pode pular e avançar, mas fá-lo como se fosse uma bola colorida nas mãos de uma criança. Basta nós fazermos por isso.

Um até breve.
publicado por Alvaro Faustino às 22:25
sinto-me: moreno

12
Mai 07

E aonde estão todos os outros míudos que desaparecem todos os anos, seja em portugal ou no Reino Unido?
Não que não esteja interessado no desenrolar do caso, afinal é uma criança que desapareceu, mas chegou a um ponto onde a noticia se tornou muito chata. Sempre a falar da mesma coisa, que se deveria ter feito isto ou aquilo, que deveria ser assim ou assado.

Parem.

Deixem a vida continuar. O mundo não anda à volta de Maddie, mas sim, de todas as crianças do mundo e é isso que deveremos dar noticia. A policia sabe o que faz. Em relação à Policia Judiciária, tenho toda a confiança, pois considero-a uma das melhores do mundo em investigação criminal. Mas não espero que acabe em bem, não tenho essa ilusão. Infelizmente isto não é um filme, onde tudo acaba bem. Trata-se da vida real, onde um caso destes geralmente fica por resolver ou acaba de uma maneira não muito boa, principalmente para a criança desaparecida. Em Portugal (e com certeza em todo o Mundo) existem casos de desaparecimentos de crianças com mais de trinta anos por resolver.

Mas gostava de saber o porquê de tantas horas de televisão, tanta tinta gasta nos jornais e bites gastos na internet sobre o assunto? É por ser uma criança estrangeira? E no caso inglês, foi por ter acontecido em Portugal? Só na Inglaterra, por ano, desaparecem 70 000 crianças e não vejo primeiras páginas de jornal a falar sobre isso. Em Portugal, não temos esses números, mas mesmo assim desaparecem muitas crianças por ano e não vejo a mesma cobertura televisiva e policial (até estrangeira veio para ajudar nas investigações) para todos os outros casos.

A míuda hoje fazia anos, quatro por sinal, mas se não fosse o que se passou, alguém estava interessado nisso?

Aonde está a Maddie? E todos os outros?...
publicado por Alvaro Faustino às 13:52

03
Mai 07
A vida é cheia desta palavra grande e estranha, mas foi isto o que realmente aconteceu no último feriado. Sendo o Dia da Rainha é costume neste país, as pessoas montarem bancas pelas ruas e venderem tudo o que se possa imaginar e a uns preços que nem os saldos conseguem competir. Vi comprarem, por exemplo, seis jogos de pc originais por 2,50 €. Porreiro não? Mas adiante. Tinhamos acabado de chegar a Straatweg, no norte da cidade e vinhamos a falar do que tinha acontecido o ano passado neste mesmo dia. Mas antes de continuar a história. tenho que dizer que quando cheguei a este país, comprei o telemóvel do hugorider devido ao GPS que ele tinha instalado e de que iria precisar. Tinha que fazer este aparte para que a história faça sentido.

Ora bem, iamos a comentar os acontecimentos do ano passado, quando o Hugorider disse:
- Faz hoje um ano que por esta altura recebi um telefonema a dizer que tinha de ir buscar pessoal.

Ao que eu respondi:
- Fogo, nem no único feriado nacional do país eles descansam. Sempre trabalho...

E agora a parte do aparte que fiz:
- É verdade. E olha, foi com esse telemóvel.

E não é que o sacana começou a tocar.
Destino: Zevenhuizen. A vinte minutos de viagem. Sem trânsito.
Lá se foi o feriado e a volta de bicicleta que queria dar no Dia da Rainha, o que só posso dizer. Muito obrigado Sua Alteza, pelo belo feriado que me deu.
publicado por Alvaro Faustino às 19:29

Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO