Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

20
Ago 08

16 de Junho de 2008

            E a Turquia faz a festa aqui em Roterdão, e merecidamente. Quanto a nós, ficamos contentes por o nosso país ter igualmente passado, muito embora com uma fraquinha exibição da nossa equipa, mas vá lá, assim foram poupados outros jogadores para outros jogos mais importantes que aí se aproximam. A partir de agora, cada jogo será uma final e quem perder virá para casa mais cedo.

            Quanto ao problema que tinha com a colocação da antena, pois esse continua. Tenho a maldita árvore em frente e os técnicos que aqui vem a casa tem receio de subir ao telhado. É que tenho uma chaminé mesmo lá em cima e aí tenho quase a certeza que daria para apanhar o sinal do satélite, caso contrário, só no Inverno posso colocar a antena na varanda, quando as folhas tiverem caído. Mas estar a pagar a tv durante todo o ano e ter só durante o Inverno não está nas minhas opções.

            Ainda cheguei a telefonar para a TV Cabo a pedir o contacto do agente e técnico aqui da Holanda, mas dizem que não estão autorizados a dar os contactos do estrangeiro, mas receber o pagamento da mensalidade do estrangeiro, isso já não é problema. É sempre assim com as nossas grandes empresas que fornecem serviços. Para pagamentos da nossa parte, nunca há problemas, excepto se faltarem. Mas para resolverem os problemas que surgem, isso já tem tempo e pode esperar.

            Sendo assim, como ainda não tenho a minha tv portuguesa, vou ver se consigo dormir um pouco para amanhã estar pronto para o trabalho, isto se as buzinadelas da festa turca pararem.

18 de Junho de 2008

            E hoje o meu pai faz anos. Deixe-lhe aqui os meus parabéns, embora ele não venha para estes lados.

            No último texto, também queria dizer uma coisa e não disse. Este fim de semana passado foi para andarmos de transportes públicos aqui pela cidade. Decidi dar um descanço ao carro da empresa. Não que pague a gasolina que gaste, mas para conduzir, já basta durante a semana, assim aos fins de semana, sempre que puder e o tempo ajudar, ando de transportes públicos. Rápidos, no horário e a um preço bastante acessível. Quem conhecer o Metro do Porto, aqui funciona mais ao menos da mesma forma, por zonas, mas com um leque mais variado de transportes. Temos autocarros a gás natural (todos), metro do estilo de Lisboa e tram, que é assim como aquilo que chamam ao metro que anda pelo Grande Porto. A mesma vinheta dá para isto tudo, mais o comboio, mas apenas o regional. O intercity (intercidades) e o sneltrain (rápido), funcionam com bilhetes normais. E sendo assim até foi bom, uma vez que este próximo fim de semana se vai realizar uma maratona feminina e tenho que ir ao mercado do centro, já sei o que fazer, que transportes e como.

            E agora, deixa-me ligar ao meu pai para lhe dar os parabéns. Ora com licença.

 

6 de Julho de 2008

            E nem assim com este sistema escrevo mais vezes. O trabalho nesta época do ano é muito para o tipo de trabalho que tenho. Neste momento temos cerca de dez estufas para demolir até ao final de Agosto, o que é muito, uma vez que precisamos de uma média de duas semanas para demolir uma estufa de tamanho médio. Temos começado a trabalhar ás seis da manha até ás cinco da tarde. Mas para isso saio de casa ás cinco menos um quarto e chego quase ás oito da noite o que representa muitas horas fora de casa e o pouco tempo que me resta serve para comer, estar com a minha esposa e dormir para o dia seguinte. Todos os verões é assim. Pouco tempo e muito trabalho.

            Mas em relação a novidades tenho algumas. O caso do registro na Gemeente está quase, na próxima quinta-feira vamos receber aqui os inspectores da Gemeente para nos entrevistarem e verem se realmente estamos aqui a morar. Depois disto feito, o registro fica finalizado e ganho todos os direitos que a holanda oferece. E claro todos os deveres também.

            O seguro da minha esposa tembém está andar, estamos neste momento á espera de uma resposta da seguradora. Assim com este seguro, não nos temos de preocupar com despesas de parto, quando elas acontecerem claro. Assim as coisas já estão a andar para a frente e bem.

            Também a empresa está a tratar do meu caso para me manter mais seguro no trabalho. Um contrato de trabalho individual de trabalho, abre-me as portas para um crédito de habitação, o que é muito melhor que um arrendamento. Assim tenho uma casa que todos os anos é valorizada e um dia que vá embora, tenho sempre um ahiótese de a vender de novo ou alugá-la, uma vez que há sempre muitos estrangeiros a chegar e que procuram casa para morar.

            Como vêem, as coisas por aqui estão a correr bem, o que nos agrada, uma vez que fazemos intenções de por cá continuar.

9 de Julho de 2008

            Estou farto. Farto da chuva, do vento e do frio. Estamos a meio do Verão, numa altura em que as temperaturas deveriam ser mais agradáveis do que uns míseros 15 graus e sem a chuva a bater nas nossas costas e olhos. Mas está tudo bem, afinal quando cá cheguei, já sabia para o que vinha. E olho agora pela janela e vejo que ainda continua a chover. Ora bolas que queria dar uma voltinha e assim já não vou. Ai Agosto que nunca mais chegas para ir contigo a Portugal passar umas boas e quentes semanas.

 

12 de Julho de 2008

            E hoje sinto-me óptimo, apenas porque ajudei uma pessoa que aqui está só, sem ninguém que a ajude. Um óptimo companheiro de trabalho e que não diz que não quando preciso da sua ajuda. Fala espanhol, mas não o é. É alemão e está cá vai fazer quatro anos. Hoje precisava de um carro para ir á sua cidade buscar os filhos e a esposa para virem para cá. Mas vir de vez. Deixar de vez o seu país de que não gosta muito e instalar-se aqui de vez. Mas para o carro arranjar, só com aluguer e como não tinha cartão de crédito para depositar aquela caução que é pedida como segurança, não poderia alugá-lo e ir buscar a sua familia. Ajudei-o sim, e sinto-me bem por isso.

            Hoje também foi dia de enviar uma pequena surpressa para os nossos pais e para a nossa prima na Suiça. Não foi nada de especial, mas que toda a gente gosta de receber de quem está longe. Uma carta, juntamente com um postal com a imagem destes campos repletos de túlipas. Muita gente não dá valor a isso ou julga que a carta manuscrita já está em desuso nestes tempos de novas tecnologias, o que até pode ser verdade, mas para mim, ainda é uma das formas mais simples e mais bonitas de dizer que estamos bem e matar as saudades.

17 de Julho de 2008

            Não há ninguém que feche a torneira lá de cima. Já chega de chuva. Tem chovido mais agora nestas semanas do que no Inverno. Mas adiante. Soube hoje que as cartas que envia-mos estes dias chegaram bem e completas. Todos gostaram da surpressa no interior e todos já responderam via sms e telefone. Enfim, como disse, estamos numa era de novas tecnologias. Gostaria muito agora de receber uma resposta via correio de todos.

            E estamos mais perto do grande dia aqui em Roterdão. O Red Bull Air Race é já este fim de semana. Tudo já está preparado para receber o evento. Plateias colocadas, pista montada, bares em posição e estradas já com o aviso de corte de trânsito dessa via. Estou emocionado com este evento, uma vez que os aviões são uma das minhas paixões. E vai ser giro, assim quando estiver em Portugal, enquanto vejo o Red Bull Air Race do Porto, vejo as fotos e conto o de Roterdão. Espectáculo...

20 de Julho de 2008

            E acabou o fim de semana, o que quer dizer que estou mais perto das minhas férias, mas até lá, posso contar com muito trabalho. Vou começar ás 6 da matina e acabar ás 17. Muitas horas de trabalho pela frente me esperam, sempre com gente nova a entrar. Infelizmente polacos, não que tenha algo contra eles, apenas porque é muito dificil de trabalhar com eles. Mas vamos ver no que dá.

            E acabou também o Red Bull Air Race de Roterdão. Não consegui ver toda a prova, mas pelo pouco que vi, teve o seu valor. Muito embora o do Porto e Gaia seja muito melhor. Aqui para se ver tinha-se de pagar. Mas faze-lo apenas para ver uma prova, sem sequer termos direito a uns bons entretenimentos durante o intervalo, não valia a pena, até porque a entrada era de 28€. No Porto e Gaia tivemos bons espectáculos dos paraquedistas, da marinha e de uma formação de aviões militares a fazerem manobras aéreas. Nem tudo o que se faz no estrangeiro é melhor do que em Portugal. Mesmo assim lá consegui arranjar um bom local para ver e tirar umas fotos, porque não deixa de ser impressionante ver aqueles pequenos aviões a passar a uns escassos metros da água a velocidades próximas dos 500 K/h e ainda por cima a fazerem aquelas manobras todas malucas. É só malucos nesta cidade...

 

9 de Agosto de 2008

            Está a chegar o dia da partida. Cheira a férias, sol, calor, familia, amigos e bons petiscos. Este ano sinto mesmo a falta de descanso. Para o próximo tenho que meter férias mais cedo, em principio para os finais de Julho, não só por causa do descanso, mas também, porque tenho a 1ª comunhão da afilhada mais velha e como padrinho tenho e quero estar presente. Estes dias telefonei para os meus compadres e a míuda está com muitas saudades de nós, conta a mãe que até chega a acordar durante a noite para perguntar e falar de nós. E as minhas sobrinhas, que já devem estar enormes. O meu cunhado mais novo, que por esta altura já deve estar um rapagão. É que estou mesmo farto da chuva e do mau tempo, preciso do sol português. Ainda esta semana choveu de tal maneira que houveram muitos túneis e auto-estradas que tiveram de fechar devido á quantidade de água que se acumulou no piso. Até os holandeses pararam para ver a chova que caía. Só eu e que não parei, nesse dia trabalhei debaixo do pé de água. Posso dizer que as gotas eram tão grandes que quando batiam no corpo faziam doer. Agora chegarei a Portugal todo preto, mas não devido á chova, mas sim ao bronzeado, porque também quando faz sol e calor, dá para queimar bem.

16 de Agosto de 2008

            Férias, férias e mais férias. Finalmente chegaram as minhas férias, nas próximas quatro semanas não quero que me falem de trabalho e de estufas, apenas quero que me falem de férias. No final desta semana parto para Portugal e até lá, tenho os preparativos para fazer, malas para encher, prendas para comprar e alguns assuntos para tratar antes de partir, mas estou de férias, por isso não me preocupo muito.

            Também durante esta semana que passou, mais propriamente no dia 14 de Agosto, eu e a minha esposa fizemos quatro anos de casados, por isso toca a darem-nos os parabéns. Obrigado. Não deu para comemorar grande coisa, durante a semana andamos cansados e vamos dormir mais cedo, mas quando chegarmos a Portugal está combinado um jantarinho. Só nós os dois, sem ninguém a chatear e também, quem sabe uma ida ao cinema, mas isso só depois de ver os filmes que estrearam no país.

            Hoje tivemos que ir ao mercado do centro comprar uns vasos maiores, é que um colega meu deu-nos umas pequenas árvores para ter em casa e para isso precisamos de uns vasos maiores e de muita terra, mas para isso tivemos de ir ao Gamma, tipo Maxmat. Lá compramos a terra e já em casa toca a fazer a operação. Como ainda sobrou alguma, deu para arranjar uns vasos para ter na varanda com gladiolos que tinha arranjado numa estufa que andei. Agora só falta comprar umas tulipas para ver se as levo para os meus pais e sogros. Toda a gente me pede para levar...

18 de Agosto de 2008

            E hoje foi o meu primeiro dia de férias. Lá tive de ir ao escritório entregar a carrinha e assinar a papelada da entrega, não sem antes ter apanhado uma multa de estacionamento. Ao fim de semana ainda dá para escapar, mas durante a semana é mais dificil de o fazer. Enfim, menos 50 euros no final do mês.

            Mais uma vez, lá vim eu pelos meus meios do escritório. Nunca há ninguém disponivel para me trazer a casa. Mas também não faz mal, porque assim também me vingo. Sempre que lá vou, não trago ninguém também. A mim mandam-me safar sozinho e sendo assim faço o mesmo quando acontece ao contrário. Mas também não me chateio muito, assim ando de transportes públicos, o que aqui dá gosto de fazer, e também faço um passeio pela zona. Uma coisa que agrada aqui nos transportes é a sua pontualidade. É muito raro chegarem atrasados, excepto os comboios internacionais ou havendo uma razão muito forte para isso acontecer, tipo um acidente ou avaria.

publicado por Alvaro Faustino às 23:31

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO