Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

14
Mar 10

Ninguém sabe dizer o que nos reserva o futuro. Esta semana andei a pensar nisso. Que será de mim, o que estarei a fazer, como me sentirei, como serei. Será mesmo isto que quero? Não sei. Neste momento ando com algumas dúvidas em relação a isso. Por isso mesmo mentalizei-me que a escola é uma porta que se abrirá quando acabar. Outras oportunidades estarão ao alcance, pelo menos assim espero.

Também me mentalizei que não adiantará pensar muito nisso. Se faço planos para o futuro? Claro que sim, tal como a maioria de nós. Mas também me limito viver um dia de cada vez. Evidentemente que luto para alcançar os meus objectivos, mas faço-o na base de um dia de cada vez, sem querer prejudicar ninguém ou fazer inimigos.

 

Sou assim, não há nada que possa fazer. Sim poderia mudar, mas será que isso me faria sentir melhor? Até hoje tenho feito assim e tem dado resultado, será assim tão importante mudar de atitude?

 

Temos trabalho, temos casa, temos poupança, sentimo-nos cansados mas realizados. Não vale a pena mudar isso, pelo menos enquanto não se acabar a escola.

Tudo isto vem de uma conversa que me fez um clique.

Falávamos com uma pessoa através do messenger acerca das línguas que falava e de conhecimentos que tinha. Disse que falava cinco línguas e considero-me uma pessoa culta.

 

- O que andas então a fazer a colocar "barracos" (referindo-se ás estufas) abaixo? - disse essa pessoa.

 

E mesmo esta semana, um colega de trabalho me fez a mesma pergunta quando se apercebeu que falava holandês para o chefe, inglês para um colega polaco e espanhol para um colega que me tinha telefonado. Outro clique se fez.

 

Coincidência ou não, esta era a segunda vez que me faziam a mesma pergunta nesta semana.

Que se acabe a escola rapidamente para ver que portas se abrirão. O clique está dado e a pergunta lançada:

 

- Que raio ando eu a fazer a colocar estufas abaixo?

publicado por Alvaro Faustino às 12:22
sinto-me: duvidoso

Entendo-te perfeitamente... eu em Portugal estudava cardiopneumologia. Quando vim para ca fui para as estufas enquanto aprendia holandes e logo depois trabalhei dois anos no hospital... As pessoas no hospital diziam que eu nao devia andar nas limpezas, e os meus amigos diziam que eu estava a desperdiçar qualidades... Até que um dia, o meu actual patrao me ofereceu trabalho. Nao tenho diploma nesta area (agora estou quase a ter) mas falo bastantes linguas e ele queria muito ter alguém que falasse o portugues, espanhol, ingles e holandes... eu aceitei como é obvio... ele paga-me os estudos e agora estou a quatro cadeiras de ter o meu diploma... Tive sorte. Quando chegou a altura certa, consegui algo melhor... e contigo vai acontecer o mesmo. Pelo que me apercebo és muito inteligente e tenho a certeza que se nao desistires vais conseguir encontrar um trabalho que te de muito mais gozo.
Ah, e como vai o holandes?
Jo a 15 de Março de 2010 às 08:02

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO