Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

21
Ago 10

As férias acabaram. Os dias passados em Portugal foram poucos (são sempre) mas bem aproveitados. No meio de centenas de fotos e dezenas de vídeos, estas foram as imagens que escolhi para resumir o tempo de férias passado. Os vídeos serão apresentados mais tarde, já que é preciso editar e fazer uploads. Mas por estas fotos e palavras seguintes, já vos deixo com uma boa imagem das férias e, penso também que, com alguma água na boca.

  

 

Praia foi o prato principal. Para começar era preciso ganhar alguma cor. Aproveitando as manhãs, mais frescas e menos perigosas em termos solares, fomos trocando o branco pelo bronzeado.

Nos últimos dias de praia fomos surpreendidos pela passagem de dois Canadair´s. Infelizmente era a notícia de todos os dias. No inicio da nossa descida final para o Porto, algures no Gerês, através das janelas do avião podemos ver os montes a serem engolidos por chamas. Talvez por ser já noite quando chegamos, a imagem tornou-se mais dantesca. Na viagem de regresso, já de dia, o cenário era o mesmo no Norte de Portugal. Mais colunas de fumo, mais incêndios, mais terra queimada.

  

Aproveitando a coincidência deste ano de apanharmos a festa na aldeia, reencontramos alguns amigos e familiares. Não deu para todos que em tempos de férias parece que o relógio anda mais depressa. Mas em geral deu para conversar um bocadinho com todos.

  

Na semana seguinte fizemos um cruzeiro pelo Douro. Com partida do Cais de Gaia até a Peso da Régua e volta de comboio. Através do cruzeiro e pelas margens do Douro foram-nos chegando imagens aos nossos olhos. Imagens essas difíceis de esquecer, mas capturadas pelas objectivas.

  

 

Desde as praias fluviais de Gaia, Gondomar, Castelo de Paiva e adiante...

 

... até ás eclusas das barragens. Maravilhas da engenharia e construção portuguesas. Vendo o funcionamento destas estruturas por dentro e sentindo a tecnologia no local e com todos os sentidos.

 

Logo a primeira, a pequena grande eclusa de Crestuma-Lever, com os seus 15 metros de altura e uma porta a fazer lembrar a entrada em território do King Kong...

 

E a segunda e última antes da Régua. A eclusa da barragem do Carrapatelo. Um monstro de aço e betão com cerca de 35 metros de altura. Uma impressionante experiência.
 
Uma altura assustadora, que rapidamente (cerca de 20 minutos) iria ser vencida pela força da água. Tudo isto para subir, dentro de um barco, fechados dentro de uma espécie de bacia de betão e portas de aço, onde a diferença entre montante e jusante é de cerca de trinta e cinco metros.
 
 
Pelo meio, fabulosas paisagens do rio e das suas margens, a fazerem lembrar um qualquer país que não o nosso. Mas podem crer que isto pode ser visto no nosso Portugal. Podem e devem. Devemos conhecer o nosso país antes de nos sentirmos curiosos pelos outros, para que quando nos deslocarmos ao estrangeiro, podermos defende e dar a conhecer, a beleza do nosso.
 
Depois da barragem do Carrapatelo, antes de avistarmos o Peso da Régua, começamos a ver as famosas vinhas onde é produzido, o mais que famoso e conhecido mundialmente, Vinho do Porto. E não só, pois também se produz outros aromáticos e saborosos vinhos, que tivemos oportunidade de beber durante o almoço a bordo do barco.
 
E finalmente o nosso destino. Peso da Régua, com a sua característica imagem de uma conhecida marca de Vinho do Porto. Depois da nossa chegada á cidade, tivemos algum tempo livre para passear e visitar alguns pontos antes de nos deslocarmos á estação de comboio.
 
A segunda parte, a volta para o Porto, é feita de comboio. Percorrendo em alguns troços as margens do rio Douro, esta viagem é feita até á Campanhã por este meio de transporte.
 
Assim termina a primeira semana de férias.
 
  
Aproveitando o facto de estarmos em Portugal no fim de semana em que comemoramos o nosso sexto aniversário de casamento, tinha planeado uma surpresa. Uma surpresa inesquecível.
 
Depois de um jantar romântico em restaurante todo pimpão, daqueles todos chiques onde nem é preciso encher o copo da bebida tão a ver, tinha também reservado um quarto igualmente em hotel todo fashion para passarmos umas segundas núpcias. Ou se virmos bem, as primeiras, já que quando casamos não tivemos possibilidade para uma noite de núpcias digna desse nome, embora não me queixe.
 
 
Varanda com vista para o rio e para a cidade mais bonita que conheço, Vila do Conde...
 
Com cocktail a dois no bar do hotel e garrafa de champanhe no quarto á nossa chegada...
 
... e  pequeno-almoço servido no quarto, com vista para o amanhecer sobre a cidade, o melhor viria depois nessa tarde.
 
Também previamente pensado, tinha marcado uma sessão no SPA do hotel. Com direito a piscina, jacuzzie o melhor, a cereja em cima do bolo, uma exfoliação á pele com sais marinhos e uma relaxante massagem nas costas e pernas, para os dois. Num ambiente calmo, cheio de velinhas de cheirinhos, música toda zene chazinhos de sabores relaxantes, tiramos de cima o cansaço de quase dez anos (o tempo que estamos juntos) de trabalho e luta para termos, hoje uma vida melhor.
 
Assim continuemos para termos os nossos sonhos realizados, embora se calhar nas próximas férias com mais umas massagens e chazinhos todos zen.
 
É que gostei pá.
publicado por Alvaro Faustino às 22:30
sinto-me: descansadinho

22
Jun 10

Pois as coisas tem de andar para a frente, inclusive o blog que esteve parado muito tempo por falta de internet.

Ora assim sendo e como o prometido, aqui está o resumo da visita do Queen Mary 2 a Roterdão. Um barco enorme e de uma beleza que nos leva a sonhar por viagens, aventuras e romance.

 

 

A música foi escolhida a dedo, chama-se "One Day" (Um Dia) da banda sonora de Piratas das Caraíbas, porque quem sabe se um dia não farei um vídeo de uma viagem num barco destes. Sonhar não custa, pelo menos para já.

publicado por Alvaro Faustino às 11:32
sinto-me: sonhador
música: One Day

07
Mar 10

 

Será desta que o vou ver ao vivo e cores e fotografa-lo? Já está anunciada e confirmada a presença em Roterdão no próximo dia 30 de Maio a presença do Queen Mary 2. Esta será a terceira vez que vem aqui. A primeira foi em 2005, mas ainda não me encontrava cá. A segunda foi em Julho de 2009, mas para meu azar estava em Portugal de férias. Esta é a terceira vez e como se costuma dizer, á terceira é de vez. E o melhor é que o dia calha no Domingo, o que faz com que desta vez, ele não possa escapar.

 

É certo que neste momento não é o maior do mundo desde 2006, sendo o terceiro maior, mas o misticismo associado ao nome e ao desenho da construção, leva-o a ser um barco especial.

Outra curiosidade que encontrei no site do Porto de Roterdão, é a já programada vinda do Kaguya que ainda está a ser construído, mas que promete por todos de boca aberta na sua passagem. Os seus números são impressionantes. Com cerca de 500 metros, 20 deques de altura, capacidade para 8400 passageiros e cerca de 4000 tripulantes, este será sem dúvida um enorme barco.

Se o Queen Mary 2 já impressiona pelo seu tamanho, sendo o terceiro maior, imagine-se quando o Kaguya estiver pronto!

 

No meio disto tudo, só falta haver dinheiro para usufruir de toda esta grandeza.

 

publicado por Alvaro Faustino às 22:46
sinto-me: na expectativa

15
Mar 09

Como fomos enganados pelos gajos da meteorologia em relação ás previsões de sol e calor para este fim de semana, deixamo-nos ficar por casa este Domingo. Mas como não consigo ficar sem fazer nenhum e ficar apenas a olhar para a televisão, andei para aqui a fazer umas coisas no computador. E como descobri um novo passatempo com a ajuda de um programa, decidi editar este vídeo.

 

 

 

 

Embora tenha sido no ano passado, a 24 de Junho de 2008, decidi partilhá-lo convosco. Afinal este foi o nosso S. João por estas bandas e não é todos os dias que vemos a inauguração de um barco destes ao vivo.

publicado por Alvaro Faustino às 17:28
sinto-me: enganado

16
Out 08

 

É com esta imagem que quero recordar a minha última estadia em Portugal. Castelo de Almourol, em pleno rio Tejo. Para mim, o mais bonito castelo de Portugal.

 

 

Sei que é dificil de ver, está assim um pouco para o fugido, mas é normal, uma vez que passou por mim a mais de 200 km/h. Um carro de Fórmula 1 em pleno centro da cidade, não é coisa que se veja todos os dias, pois não?

Ora vejam o vídeo.

 

 

 

Aqui foi o meu S. João aqui em Roterdão. Bem, claro que não, mas aproveitei a coincidência de ser no mesmo dia para relembrar essa festa que tanto gosto.

 

Isto foi a Inauguração do Cruzeiro Eurodam, um novo barco das Linhas Holandesas-Americanas.

 

 

 

Como vêm, eu não me esqueço de vós. Só que dantes era mais dificil ter internet. Agora, sendo mais fácil, escrevo mais vezes e mostro-vos uma pequena sensação do que é estar aqui.

publicado por Alvaro Faustino às 19:59

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO