Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

01
Fev 11

Não, ainda não foi a minha filha que nasceu. Para lá caminha, mas mais lá para a frente.

 

Este blog foi criado sem um objectivo concreto. Nasceu para eu falar, desabafar, relembrar de muitas coisas. Um pouco de tudo, um pouco de nada. Escrevo e comento sobre os mais variados assuntos, uns pessoais, outros genéricos, ás vezes misturam-se pois o Mundo gira com isto e nós giramos com o Mundo.

 

Num dos muito assuntos abordados, o trabalho e a emigração na Holanda veio á baila. Na altura estava mau e por isso escrevi para alertar outros, que como eu, decidiram ou pensavam em vir para cá (não é que esteja melhor, já que o inicio deste ano está s ser muito fraquinho, mas adiante). Através desse artigo, entram em contacto comigo muitos portugueses á procura de trabalho, informações, dúvidas, enfim, um pouco de tudo, em relação a este país. E pelo que pode ver no Live Traffic Feed, cada vez mais e mais.

Uns querem vir pela primeira vez, outros novamente e outros já cá estão mas... com dúvidas.

 

Nasce hoje assim um outro blog:                                             Portugueses na Holanda.

www.portuguesesnaholanda.blogs.sapo.pt

 

Ainda em construção mas o seu objectivo será informar, tirar dúvidas e dar algumas noticias tanto para os muitos portugueses que cá vivem e trabalham, como para os que ponderam vir para cá.

Um ponto de encontro para que todos nos possamos ajudar num país estrangeiro, com as suas leis e regras, direitos e deveres.

publicado por Alvaro Faustino às 18:57

31
Jan 11

Noite de 31 de Janeiro para 1 Fevereiro 1953. Uma lembrança da Natureza para que os Homens não se esqueçam de onde vivem. O maior desastre natural do séc. XX atinge os Países Baixos com uma força destruidora, reclamando a vida de 1836 pessoas e milhares de animais domésticos. Reclamando também muitos hectares de terra, a água entrou, matou, reclamou e venceu neste dia.

 

 

Depois deste dia havia a fazer muita coisa. Cuidar dos feridos, ajudar os desalojados, enterrar os mortos, lavrar de novo a terra e...

Prevenir outro desastre no futuro.

 

Nasce o DeltaWerken.

 

 

O maior plano a nível mundial para proteger um país de inundações e reclamar mais terra ao mar. Está previsto para os próximos 50 anos a realização de obras de melhoramento dos diques, aumentando-os em média 10 metros, já para prevenir a possibilidade de um aumento do nível do mar. Para o curto prazo (2013) está já em andamento o crescimento do país em cerca de 2000 hectares no Porto de Roterdão.

 

 

É uma luta constante entre Holanda e Mar do Norte. Umas vezes avançam, outras recuam, mas uma coisa que os holandeses nunca perderam foi o respeito pelo Mar.

publicado por Alvaro Faustino às 18:58

26
Set 10

 

Acho que não preciso dizer mais nada. Apenas que estou numa alegria tremenda.

 

Outra coisa boa é que amanhã também começo a trabalhar. Finalmente.

As duas coisas que mais queria nestes últimos tempos apareceram as duas, quase ao mesmo tempo. Ele há coisas do caneco.

publicado por Alvaro Faustino às 20:51
sinto-me: feliz e aliviado

02
Set 10

A procura por trabalho começou a dar frutos. Ainda hoje me telefonaram para um trabalho, mas infelizmente ainda há um problema.

O anterior trabalho dava-me transporte para os locais de trabalho e devido a isso nunca precisei de comprar um carro aqui, mas agora tudo mudou.

 

Tirando uma ou outra empresa maior, quase todos pedem agora transporte próprio e por isso tenho de meter os pés ao caminho e as mãos na carteira para comprar um carro pequenito, para não dar muitos gastos e fazer um seguro para ele.

 

E o seguro é outro problema, pois a minha carta de condução ainda é a portuguesa. Não que não possa fazer seguro ou conduzir aqui, pois a carta é válida para toda a UE, mas as companhias de seguro cobram mais caro por isso.

A solução será comprar na mesma o carro já e tentar fazer um seguro pela internet, que também já andei a investigar e a fazer simulações,  a ver se o problema da carta passa ao lado. Se assim conseguir não tenho tantos problemas monetários com o seguro e depois, com mais tempo, troco-a.

 

Tem de ser já. Este mês, de preferência nestes próximos 15 dias, tenho de ter carro, seguro e trabalho, pois a minha vida vai mudar e de que maneira nos próximos meses. Só espero que tudo seja pelo bem e pelo melhor.

publicado por Alvaro Faustino às 15:43

05
Jan 10

Acabou os dias de descanso, os dias de passeio, as manhãs de soninho quentinho nos lençóis a ver a neve nos telhados e nos ramos das árvores e notar o frio nos vidros das janelas a manifestar-se em forma de condensação. Acabou o Bolo Rei, as nozes e filhoses, as rabanadas e os sonhos. Do bacalhau só resta a memória, porque nem as espinhas ficaram. Acabou...

 

Recomeçou o trabalho, o acordar cedo com os pelos a eriçarem-se quando sentem o frio da madrugada. Recomeçou o stress diário do trânsito, as filas intermináveis causadas pela neve que vai caindo de vez em quando ou pelo gelo que se vai formando. Recomeçou o chegar a horas, a concentração no trabalho, as chatices e biscates. Recomeçou...

publicado por Alvaro Faustino às 21:33
sinto-me:

17
Out 09

É incerto, sem dúvida, mas também é previsível, conforme as atitudes que vamos tendo e percebendo dos outros. A soma disto tudo, leva-me a ter a sensação que o próximo ano será um tanto diferente e muito, muito incerto.

 

Portugal é o que se sabe com as últimas eleições e seu resultado. Um governo que não prima pelo diálogo e em minoria no parlamento. A oposição também é o que se sabe, faz aquilo que é mais fácil. Ser contra as medidas do partido no poder. Até poderá ser a medida mais correcta e justa, mas são contra por serem oposição.

 

Holanda está a ser "invadida" pelos novos países da União. As empresas estão com a confiança em baixo. Cada vez é mais difícil estar com um trabalho certo. E quem o perde, tem de concorrer com estes novos países que aceitam mais por menos. O governo está a começar a tomar medidas para combater a "invasão" destes países, tornando mais difícil a vida de quem já aqui estava.

 

A coisa boa que tenho a meu favor é a já legalização consumada á já algum tempo, mas neste momento estou preocupado com a chegada do final do meu contrato. três anos estão a acabar e vejo que a empresa não está a passar ninguém para os quadros. É difícil encontrar um bom trabalho, pago conforme o justo.

 

Sei também que noutros países europeus as coisas também não estão fáceis, pelo que tenho lido noutros blogues de emigrantes que tenho encontrado. É uma crise que já está a acabar, mas como disse um economista, só a iremos sentir socialmente depois dela passar, num momento que ninguém esperará, uma vez que será numa altura em que a economia estará a crescer.

 

É lutar pela vida, porque voltar ainda está fora de questão. Tracei um plano de vida neste lugar, quero cingir-me a ele o mais possível, porque o futuro no meu país, infelizmente, é mais incerto.

publicado por Alvaro Faustino às 22:23

08
Mar 09

 

Escrevo estas linhas para todos aqueles que procuram trabalho por estes lados. pelo que tenho visto pela aplicação do Live Traffic Feed, existe muita gente em Portugal á procura de trabalho por estes lados.

 

Bem, podem deixar de procurar, porque isto aqui também está mal. Muita gente em casa sem trabalho em todos os sectores, seja na construção civil ou naval, nas fábricas de embalamento, demolições e principalmente nas estufas.

 

O frio ainda perdura e as plantas não desenvolvem e por isso não necessitam de trabalhadores temporários.

 

Cada vez mais se torna difícil encontrar colocação aqui, principalmente para os portugueses. Desde que a Polónia entrou para a UE, que isto tem sido uma invasão de polacos e mesmo assim, não para todos.

 

Tenho pena de vos informar destas noticias, porque sei que as coisas em Portugal não vão bem e cada vez mais pessoas, principalmente jovens, procuram no exterior uma forma de seguir com a vida. Mas a crise instalou-se em todo o lado.

 

A época de ouro dos portugueses na Holanda acabou no inicio de 2008. Houve muitos que tiveram a faca e o queijo nas mão e deixaram os ratos levar tudo. Muitos com bons trabalhos e colocaram a carroça á frente dos bois. Agora fomos postos de parte, porque  com os polacos, pagam menos que aos portugueses e estes não se queixam das condições de habitação (são capazes de viver 6/7 dentro da mesma casa) ou se trabalham muitas horas ou poucas. Embora dêem mais problemas que os portugueses devido ao álcool, a mina da Polónia é rica e, embora possam ir embora 100, retornam 200 para aqui.

 

Por isso e outras razões, a todos os que procuram trabalho na Holanda, para já isso não é possível, ou quanto muito, difícil de concretizar.

 

 

Adenda 3 Fevereiro 2011. A todos que visitam este artigo e desejam obter mais informações sobre o trabalho e a vida na Holanda, aconselho a visitarem o blog Portugueses na Holanda em www.portuguesesnaholanda.blogs.sapo.pt

Um blog criado para emigrantes portugueses na Holanda ou com intenções de emigrarem, em que podem participar para ajudar e serem ajudados. 

publicado por Alvaro Faustino às 17:43

31
Jan 09

Como anda quase tudo numa de partilhar fotos de neve e gelo em Portugal, decidi assim, mesmo estando mais longe, partilhar com vós, algumas fotos destas zonas onde me encontro. 

 

 

 

Estas duas primeiras são de um local chamado Markermeer, No norte da Holanda, onde me encontro de momento a trabalhar numa vila chamada Hem. Quando tirava estas fotos, encontrei uma senhora muito entretida a tirar também algumas e palavra puxa palavra, lá me foi dizendo que este mar já não congelava há dez anos.

BRRRRR, meti-me no carro e viemos embora para Rotterdam.

 

Mas...

 

 

 

Entre umas imagens e outras, o cenário não era muito diferente. Embora goste mais deste. Perto de casa e junto da minha mulher a beleza é melhor.

 

Sim, porque passei toda a semana em Hem. Fica um pouco longe para vir a casa todos os dias. São apenas 134 km até lá. Sim, sei que poderia fazer o caminho todos os dias, mas também temos de contar com o tempo perdido nas filas de trânsito. O que é muito neste país.

 

 

Este é um pequeno (grande) moinho que há ao pé do hotel que o patrão reservou para nós. AH pois, nós trabalhamos mas ele chega-se á frente...

 

Esta é parte da equipa, da esquerda para a direita; Jonh o patrão; Talak mais conhecido por Taliban, um turco-curdo que ao inicio se revelou um perfeito animal, mas depois de conquistarmos a sua confiança se revelou afinal um grande companheiro; um alemão chamado Marcus, ainda é novo na equipa, apareceu esta semana; o sobrinho do patrão, Leroy e Roy, um jovem divertido e pessoa de ajudar quando é preciso. Falta ainda o resto da equipa. Eu, o meu cunhado, o Srº Martins, o Srº Joaquim e mais três polacos que não consigo escrever os seus nomes.

 

Agora vou aproveitar ao máximo este fim de semana, porque na Segunda, abalo para cima outra vez, para mais uma semana de trabalho.

 

 

 

publicado por Alvaro Faustino às 18:33

08
Out 07

Ainda hoje consegui dar uma saltada aqui. A minha esposa quer ver as sobrinhas e eu tambem, e o messenger e a maneira mais facil e barata para o fazer. E enquanto ela fala, eu escrevo por estas linhas. Gracas a internet, podemos ter estas facilidades de comunicacao.

 

Espero que tenham aproveitado o feriado de sexta feira passada, pois eu aproveitei. Num golpe de coicidencia, e alguma sorte, tive direito a meio dia de feriado. Nao, claro que nao temos esse feriado por aqui, mas como acabamos o servico mais cedo, saimos por volta das 12. Um servico diferente, pois pela primeira vez trabalhamos sem ser para destruir e desmontar a estufa, mas sim para a preparar para uma inovacao. Como o dono da estufa ampliou as instalacoes, precisa de colocar a antiga mais alta, uma vez que as novas sao mais altas, e para isso e preciso desmontar certas partes da estufa, soltar as colunas dos alicerces e colocar uns macacos pneumaticos em cada um deles para que se possa altear a estufa. Devagar, muito devagar. Hoje tambem tive direito a feriado. E que o patrao tem uma equipa a trabalhar na Austria, por azar nao foi incluido nessa equipa, pois era preciso para conduzir o carro aqui, mas ele precisou de se deslocar la para levar uma plataforma. Por um lado foi bom, por outro amanha as 5:30 tenho de estar a sair de casa. Compensar o dia de hoje.

 

Estando aqui a escrever e a olhar para as minhas sobrinhas ao mesmo tempo reparo que cada vez estao maiores. E traquinas, a fazer macaquices aos ombros do pai. So visto.

Assim so nos da mais vontade de irmos a Portugal, mas o dia 19 ainda esta distante, mas desta nao custa tanto.

 

Pois bem, a gente ve se por ai. Deixa me ir para o quente de casa brrrrrrrrrrrr.

publicado por Alvaro Faustino às 21:54
sinto-me: a ficar com frio

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO