Porque sem ele, não teríamos saído da Idade da Pedra. Com amor, respeito e opinião tudo se resolve, tudo evolui...

02
Jun 08

 

31 de Maio de 2008

            Pois bem, hoje aproveitei a manhã para dormir mais um pouco, uma vez que não fui trabalhar. O pior é que fiquei sozinho na cama. A minha esposa teve trabalho hoje, o que é bom, já que assim pelo menos um de nós ganhou qualquer coisa. De tarde tivemos que fazer as compras para a semana e ir ao talho comprar alguma carne. Como tinhamos algum tempo de sobra, decidimos também passar por uma loja de electrodomésticos para adquirir um microondas e um aspirador cá para casa. O microondas faz sempre jeito para aquecer o leite de manhã e aquecer algum resto do último jantar. O aspirador? Bem a casa é maior, por isso preciso dele. Por fim, lá tive de fazer uma visita a um casal muito porreiro. Cafézinho e bolinho para o lanche até veio a calhar. Duas de conversa e as horas foram passando. Quase nove horas da noite quando chegamos a casa. Fazer jantar já não apetecia, senão comeríamos lá para as dez ou dez e meia da noite, por isso resolvemos preparar uns cachorros quentes e umas coca-colas para o jantar. Tenho que aproveitar agora para dormir mais um pouco, uma vez que amanhã tenho de acordar cedo. Vou pescar com um colega em alto mar e o barco sai do porto bastante cedo. Só espero que esteja bom tempo, pelo menos que não chova, para o dia ser divertido e ter umas boas fotos da pescaria.

            Sendo assim, até amanhã, quando contarei o que se passou.

 

 

 

 

1 de Junho de 2008

            Já cheguei da pescaria de hoje. E embora o tempo não estivesse assim muito bom, pelo menos não choveu, que foi o mais importante. Posso dizer que para primeira vez em alto mar, não correu nada mal. Nove peixes no total, mais três que consegui de um colega que foi comigo. É que ele só apanhou estes três e como é mais pelo desporto, ofereceu-mos. Total – 12 cavalas para o congelador, ou magrela, como é chamada aqui.

            Fui também com a intenção de ver as plataformas petrolíferas do Mar do Norte, mas desta vez andamos mais junto à costa, só que devido ao nevoeiro não vimos grande coisa para terra. Apenas passamos pela primeira auto-estrada de navios que alguma vez vi. Sim, é verdade. A entrada do Porto de Roterdão é uma autêntica auto-estrada de barcos e navios. Sempre a chegarem e a partirem de e para todos os lados do mundo. Uma visão verdadeiramente impressionante que nos leva a pensar no tamanho real deste porto. Aquilo que sei em relação ao seu tamanho é que tem quase 30 Km de comprimento, de um lado e de outro das margens do rio Mass. Fora aquilo que entra para os canais afluentes e terminais que entretanto foram construídos. Não será por nada que é considerado o maior porto do mundo.

            O nosso porto de partida e chegada foi um pequeno porto piscatório a norte de Roterdão. Scheveningen, uma vila piscatória mesmo ao lado de Den Haag (Haia). Muito turistica, com bastante para ver e onde se podem alugar barcos para passear ou pescar, como foi o nosso caso. Por algum dinheiro, passa-se uma bela manhã. Diferente pelo menos é. E ajuda a descomprimir do trabalho. Afinal vim para aqui trabalhar mas também construir uma vida.

E uma vida não é só trabalho, temos que aproveitar uns dias para nós mesmos.

 

2 de Junho de 2008

            Como já tinha prometido, coloco hoje aqui algumas fotos que fui tirando, começando pelas de minha casa:

Esta é a minha sala, com um quarto ao fundo.

A vista das traseiras, vale a pena ou não? Digam lá.

Esta já é a de Warmond. Quando fui passar aquele fim de semana para uma churrascada, lembram-se? Eu tinha prometido colocar aqui fotos. Esta é a praia fluvial.

Dia seguinte. Segunda-feira, feriado. Andamos a passear pela cidade a descobrir vistas novas. Foto da Erasmusbrug com a cidade e a Willembrug ao fundo.

Agora são deste último fim de semana de pescaria com a preparação dos iscos e dos anzóis.

Um velhinho, mas resistente barco de pesca foi o nosso transporte.

Ferry a sair do porto de Roterdão com destino a Inglaterra.

Mais uma coisa antes de acabar. O peixe que pesquei, estava uma delícia...

 

publicado por Alvaro Faustino às 21:00
sinto-me: a lamber os dedos

29
Mai 08

Como é difícil apanhar sinal, resolvi ir escrevendo para o blog desta maneira. Vou escrevendo sempre que seja preciso no word e depois sempre que apanhar um bom sinal, copio tudo para aqui. Por isso aqui vai.

 

Fim de semana de 24 e 25 de Maio de 2008

            Finalmente terminou este fim de semana de mudanças. Sim, mudamos de casa, pois a outra estava a dar alguns problemas com a Gemeente, e devido a isso procuramos e encontramos outra casa, maior e pelo mesmo preço e onde não houve problemas em fazer a inscrição na Gemeente de Roterdão. Agora só estamos à espera que eles marquem uma visita para uma inspecção à casa e a uma entrevista comigo e com a minha esposa, coisa que não deve demorar muito. Depois disso, se a inscrição for aceite, temos o bilhete de identidade de emigrante, tipo uma confirmação de autorização de residência.

 

            Que lhes posso dizer sobre a casa e a zona onde estou agora? Bem, digo-vos que a casa tem três quartos, uma cozinha média, uma sala enorme onde posso fazer sala de estar e de jantar e onde ainda sobra espaço para outra coisa qualquer a pensar no futuro, duas casas de banho, sendo uma toilette e a outra um duche, uma varanda para frente, e uma entrada claro. A entrada dá para uma rua chamada Mathenesserdijk onde tenho várias lojas de comércio e um Lidl à beira. Mas é nas traseiras que tenho o melhor. Uma vista de fazer inveja a muitos. Nas traseiras tenho um canal por onde passam bastantes barcos, duas pontes levadiças, consigo ver os prédios do centro da cidade que está a dez minutos, vejo também o Euromast, uma torre de ventilação do Masstunel, vejo também o Erasmus, um hospital situado num imponente prédio. Tenho igualmente metro, bus e tram praticamente à porta. Que mais posso dizer, só vendo. Ah sim, isto tudo é dividido em dois andares.

            Agora só falta comprar alguns móveis para enchermos a casa, até porque em principio teremos uma inquilina brevemente. Uma prima da minha esposa está cá na Holanda e gostaria de vir para Roterdão. Só que a empresa para que trabalha apenas arranja trabalho para esta zona, mas casa não teêm nenhuma disponível. Sendo assim dissemos que poderia ficar na nossa casa. Sempre é uma companhia de familia e uma ajuda para os gastos de renda, luz, água e gás. Hoje também tivemos uma confirmação quase segura de uma outra nossa prima que está na Suiça e que em principio virá aqui fazer-nos uma visita. Só falta trazermos os nossos pais aqui e já começamos a pensar nisso. Mas tem de ser com mais cuidado, pois somos nós que iremos pagar as passagens e não fica tão barato para cinco pessoas, pois tenho o meu cunhado mais novo que não poderá ficar sozinho em Portugal, não é?

 

            E dito isto, embora tenha muito para dizer, sobre este assunto está todo dito. Com muitas saudades me despeço a contar as semanas que faltam para as férias.

26 Maio de 2008

            Um dia feio o de hoje, com chuva e vento e o trabalho ao relento. Para amanhã já há previsão de melhoria de tempo, mas só a partir de quarta-feira se espera aumento de temperatura e bom tempo. É sempre assim, enquanto a estufa tem o vidro está sol, bom tempo e calor, o que é mau, pois o vidro tem a particularidade de fazer aumentar a temperatura dentro da estufa. Muita água se bebe nesses momentos. E muita se perde também! Quando o vidro começa a ser retirado, lá vem o vento e a chuva para dificultar o trabalho. Oh sorte! Mas o serviço está feito, mais uma estufa demolida na holanda aqui por “moi”.

            Aqui por casa, temos as arrumações ainda por fazer. Com tempo agora. É preciso ver onde se vai guardar o quê. Mas a falta de móveis também dificuta a tarefa. Com vagar tudo se arranja. Outra coisa que tenho para fazer é começar a trocar as lâmpadas por outras de baixo consumo e também colocar a antena da TV Cabo em posição. Agora que nos habituamos a ter a televisão portuguesa aqui, faz-nos falta e sentimo-nos sem nada para fazer ao fim do dia. Logo agora que a novela das 19:00 da SIC estava a chegar ao fim, é que fiquei sem a televisão, mas o encontrar casa era mais importante para nós. Agora só teremos de esperar que encontre uma pessoa responsável e capaz de colocar a antena num local, de maneira a que apanhe o sinal do satélite. Este último sábado já aqui esteve um senhor a tentar, mas disse não ser possivel devido a ter uma árvore em frente. Acho um pouco estranho, pois o meu vizinho em Portugal tem a sua antena virada para a minha janela, ou seja, para o prédio. E mesmo assim tem um bom sinal. Como é que agora uma árvore me consegue impedir de ter sinal?! O que é certo é que o homem não fez grande coisa, continuei sem televisão e ainda me levou dinheiro pelo trabalho. Trabalho?

 

            E fui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

29 de Maio de 2008

            São neste momento 14:30, quando começo a escrever estas palavras. Só para dizer que a agência acabou de ligar mesmo agora para marcar um encontro em nossa casa com a Gemeente para uma inspecção à habitação. Sinal que as coisas estão a andar.

Mas afinal o que faço em casa a esta hora?

Acabamos a demolição da estufa mais cedo e tivemos direito ao resto do dia de folga. Já é costume acontecer assim. Embora não tinha sido uma demolição completa, foi mais uma pré-limpeza, tivemos muitos problemas nesta estufa. Aliás, coisa que já estamos habituados para aqueles lados de Bleiswijk. Sempre que vamos para esta terra, o trabalho é sempre dificil e fatigante. O que vale não é sempre. Marcação, corte e limpeza de tubos de aquecimento, irrigação e suporte. O resto é para ficar como está. Mais tarde a própria estufa faz a limpeza do resto das roseiras. Este foi outro problema. Chegados ao fim do dia, parecia que tinhamos andado aos gatos. Todos arranhados e picados pelas roseiras. E ainda por cima ontem perdi uma das solas dos sapatos de trabalho. Agoram imaginem, um passo, AU. Outro passo, AU. Todo isto com um calor abrasador dentro da estufa. Deu mesmo para me sentir mal. Hoje já esteve melhor, com uma chuvinha a arrefecer o ambiente e um pouco de trovoada a acompanhar.

             E agora vou tratar de colocar a casa o mais arranjadinha possível para amanhã, pois ainda tenho tudo um pouco espalhado e a monte. Mudanças!!

 

            Abraços e depois dou notícias.

 

publicado por Alvaro Faustino às 14:01
sinto-me: Cansadito, mas a lutar
música: Luís Represas

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
comentários recentes
eu preciso trabalho se houver eu arrisco,,melhor q...
Boa tardeGostaria de tentar a minha sorte por lá t...
tem trabalho para mim moro no luxembourg mas gosta...
Ola alguém me pode ajudar a ter trabalho para ai p...
Que bom para si Ana. Pena não ter reparado na data...
Eu estou na holanda .Não trabalho porque não quero...
procuro trabalho na Holanda em estufas de flores p...
Gostaria de trabalhar em estufas na Holanda poi em...
quala é a empresa?
Boas, sou estudante e procuro trabalho no verão na...
blogs SAPO